Sobre o Blog do Toninho

O Blog busca retratar coisas da vida interiorana e do meu interior, numa abordagem que mistura reflexão, notícias, riso, poesia, musicalidade, transcedentalidade e outras "cositas más". Tudo feito com produções próprias, mas também com a reprodução do pensar ou do sentir dos grandes gênios que o país e a humanidade pariram.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Momento poético


Plantar ou deixar-se plantar


Tudo o que planto
é metade de tudo
o que sou plantada.

O que planto é um
por um; o que sou
plantada é sem conta.

O que planto é semente
comum, em tempo comum,
de acordo com o zênite

do sol, distribuído
em valas e freguesia.
E o que sou plantada
é semeadura especial,
com uma luz fixa e
um barco móvel, real.
O que planto, água
contida; o que sou
plantada é sem lacre,

chuvas, rios, pranto.
O que planto, vejo e reclino,
o que sou plantada me vê

e apura. O que planto,
disperso e colho. O que sou,
plantada, me reúne e cura.


Maria Carpi
(Os Cantares da Semente)

Nenhum comentário:

Pitada filosófica