quinta-feira, 29 de maio de 2008

Pedaços de tempo e de bom caminho...




De uns dias pra cá tenho passado longe das coisas e querelas da vida pública para mergulhar no mais fundo de mim mesmo.
Também ando de mal com as palavras. Foi então que decidi escolher algumas fotos para traduzir e compartilhar com o público o meu estado de espírito nestes dias em que as palavras me faltam e o frio do clima me consome, mas me sobra o calor das lembranças do andarilhar neste mundão de meu Deus, mesmo que seja pelos (des) caminhos interiores. Ha, antes que alguém pergunte, este aí na foto ao lado sou eu mesmo, em mil novecentos e antigamente.

Nenhum comentário:

Para pensar

Todo mundo, alguém, qualquer um e ninguém Esta é uma história de quatro pessoas: TODO MUNDO, ALGUÉM, QUALQUER UM e NINGUÉM. Havi...