terça-feira, 6 de maio de 2008

Desatando desabafos...


Me sinto cansado... Cansado destes sorrisos fingidos...
Destes rostos fugidios e rotos...
De tantas palavras vãs e falsas que não dizem nada e que abocanham muito...
Da incompetência que se esconde e escora no trabalho sério e incessante de outrem...
Da indecência que varre a vida pra debaixo do tapete...
Desta mania porca de enganar e amaldiçoar por puro prazer ou arte...
Ando exausto das artimanhas...
Das conveniências e reticências...
Das aparências que enganam e da pureza só de aparência...
Das punhaladas calculadamente dadas pelas costas...
Dos silêncios propositadamente atentos e despertos...
Do velho que tenta aparecer em forma de novo...
Da cara nova envelhecida antes de sair da casca...
Da incrível capacidade do ser humano de não ser humano...
Das mãos carregadas de espinhos no lugar de fazer carinhos...
Me sinto cansado dos sermões, da tirania, das cerimônias, das pregações despegadas da razão e do amor...

Não penses que é poesia. É desabafo mesmo!!!

Um comentário:

camila disse...

Pois era exatamente este desabafo q qria fazer sair por ai gritando e refugiar em um canto qualquer a minha vida ta monóta e sem graça do cansada da incompreessão humana da falta de diálogo da falta de sensilidade


enfim tô cansada de esperar o melhor e se3mpre receber o pior..,


camila prestes leal,

Para pensar

Todo mundo, alguém, qualquer um e ninguém Esta é uma história de quatro pessoas: TODO MUNDO, ALGUÉM, QUALQUER UM e NINGUÉM. Havi...