terça-feira, 18 de abril de 2017

Licença poética



Peço licença uma vez mais para entregar-lhes novas palavras simples e sutis, arrancadas do fundo do baú do meu ser e inspiradas na minha musa imaginária...


Te encontro na rua, na esquina, na quina da lua, no banco da praça, em qualquer canto, na imensidão do verso, no infinito do universo, no mar da minha imaginação.


A gente se encontra e me cobres de encanto.

Nenhum comentário: