quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Momento poético



Sempre


Sou o dono dos tesouros perdidos no fundo do mar.
Só o que está perdido é nosso para sempre.
Nós só amamos os amigos mortos
E só as amadas mortas amam eternamente…

(Mario Quintana)
(Poema do livro Apontamentos de História Sobrenatural, retirado de Poesia Completa – Rio de Janeiro: Nova Aguilar, 2005, p. 446)


Nenhum comentário: