quinta-feira, 24 de março de 2016

Licença poética



Peço licença outra vez para entregar-lhes novas palavras simples e sutis, arrancadas do fundo do baú do meu ser e inspiradas na minha musa imaginária...


Acordei nesse instante para contemplar mais um dia que nasce e logo veio à cabeça a lembrança do teu cabelo...

O quanto teu cabelo é belo de qualquer jeito: liso, alisado, cacheado, encaracolado, preso, solto, enrolado, seguro com coque, seco, molhado, tingido, colorido, natural, rebelde, comportado, curto, comprido, cortado, penteado...

Enfim, seja como for, teu cabelo enfeita e realça tuas feições de flor.

Passas com teu cabelo balançando e esbanjando brilho, me deixas louco e com torcicolo no pescoço.

Como tudo em ti, teu cabelo embeleza, desperta olhares e demonstra que o mundo pode ser lugar para coisas perfeitas.

Nenhum comentário: