Sobre o Blog do Toninho

O Blog busca retratar coisas da vida interiorana e do meu interior, numa abordagem que mistura reflexão, notícias, riso, poesia, musicalidade, transcedentalidade e outras "cositas más". Tudo feito com produções próprias, mas também com a reprodução do pensar ou do sentir dos grandes gênios que o país e a humanidade pariram.

terça-feira, 15 de abril de 2014

Luto


(foto Javali do Herval)

Como diria o memorável Jayme Caetano Braun, “morrer não é mais do que uma viagem/ Por isso não é vantagem o forte fazer alarde/ Que às vezes pra ser covarde, precisa muita coragem”.

Relembro tais palavras em meio à partida inesperada e chocante de uma figura humana pela qual nutria imenso carinho e consideração. Falo do amigo de muitos, o grande Bosquinho.

Além de exímio cabeleireiro, Bosquinho foi meu grande parceiro no futebol e certeza de bom papo.

Gente humilde, amiga e do bem, que sabia se posicionar sem perder a ternura diante dos diferentes e das opiniões contrárias.

Profissional exemplar, que além de oferecer um magnífico corte de cabelo, sabia cativar seus clientes, fazendo-os se sentir acolhidos e em casa.

Amante convicto do internacional de Porto Alegre e aficionado pelo Brasil aqui de Herval. Alguém, que mesmo tendo suas cores bem definidas, sempre soube respeitar as cores de outrem.

Digo isso, porque mesmo sendo Gremista e União de coração, sempre falamos sobre futebol de um modo muito respeitoso e dentro de quadra e do campo, nunca nos faltou cordialidade e lealdade recíprocas.

Ainda no início da semana passada tive a oportunidade de realizar aquele que seria meu último corte de cabelo com Bosquinho, ocasião em que falamos muito de tudo, principalmente dos perigos da estrada, das suas dificuldades depois do acidente de automóvel e do seu sonho de reorganizar o futebol e a vida burocrática do Esporte Clube Brasil (algo que assumi o compromisso de dar uma força).

Não deu. Uma nuvem turva arrastou um cara fragilizado por um monte de acontecimentos adversos para uma decisão extrema e muito dolorosa para todos que o rodeavam e lhe queriam bem.

Para quem fica o ato de ceifar a própria vida é sempre algo brutal, difícil de entender ou de aceitar. No entanto, nessa hora não cabem explicações, conjecturas, "sis" ou julgamentos.

Resta apenas orar para que os familiares saibam lidar com a dor dessa perda com força, serenidade e fé no futuro. E para que o inesquecível Bosquinho receba o amparo Divino para seguir a jornada e curar as feridas noutra esfera da vida!

Paz, fé e luz para todos nós nessa hora tão doida! Que a vida continue e nunca deixe de nos fazer sentido!

Nenhum comentário:

Momento poético

A FALTA QUE AMA Entre areia, sol e grama o que se esquiva se dá, enquanto a falta que ama procura alguém que não ...