Sobre o Blog do Toninho

O Blog busca retratar coisas da vida interiorana e do meu interior, numa abordagem que mistura reflexão, notícias, riso, poesia, musicalidade, transcedentalidade e outras "cositas más". Tudo feito com produções próprias, mas também com a reprodução do pensar ou do sentir dos grandes gênios que o país e a humanidade pariram.

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Administração começa a elaboração do Plano Municipal de Desenvolvimento Rural



Em reunião realizada na sede da Secretaria de Agropecuária e Desenvolvimento na última segunda-feira (14), a administração municipal deu o ponta pé inicial no processo de elaboração do Plano Municipal de Desenvolvimento Rural.

Os trabalhos serão conduzidos por uma equipe composta pelo comando de seis pastas da administração e representantes da EMATER, porém a intenção é que o Plano seja elaborado de forma participativa, colhendo sugestões e apresentando as principais diretrizes e propostas à apreciação dos setores envolvidos ou representativos do meio rural do município.

De acordo com o prefeito Rubem Wilhelnsen, mais que meramente cumprir uma determinação legal, o Plano de Desenvolvimento Rural precisa ser uma ferramenta que embase e ofereça alternativas concretas para a melhoria das condições de vida no campo e o fortalecimento do setor primário do município a curto, médio e longo prazo.

Wilhelnsen também salientou a importância do Plano ter uma visão sustentável. Ou seja, a agropecuária é a principal vocação e o caminho mais seguro para o desenvolvimento do município como um todo. Segundo disse, “o campo é a nossa indústria, não podemos criar ilusões de que vamos atrair grandes fábricas para cá, por exemplo. A saída para melhorar a vida das pessoas em Herval e alavancar o desenvolvimento econômico do município, é potencializar a atividade agropastoril, aumentando e diversificando a produção, além de melhorar os índices de produtividade”, completou.

Para o secretário Valmir Miliorança, o popular cachaço, o desenvolvimento de Herval passa obrigatoriamente pelo desenvolvimento da zona rural do município, uma vez que somos uma comunidade rururbana e tudo que acontece no campo, em termos positivos e negativos, reflete direta e quase imediatamente na cidade. Ele ainda argumentou que todo o trabalho da pasta da agropecuária é orientado por um planejamento que parte e se apóia na organização e na parceria com os produtores, porém o Plano de Desenvolvimento Rural que ora começa a ser construído é uma ferramenta essencial para orientar não apenas as ações voltadas à produção agropecuária, mas todas as políticas públicas direcionadas à zona rural, como infraestrutura, saúde, educação, assistência social, estradas, moradia, saneamento, etc.

Nenhum comentário:

Nem só de pão viverá o homem