sexta-feira, 14 de julho de 2017

Licença poética



Peço licença uma vez mais para entregar-lhes novas palavras simples e sutis, arrancadas do fundo do baú do meu ser e inspiradas na minha musa imaginária...


O dia acordou nublado, mas bastou colocares o pé na rua para o céu limpar.


Nem o sol quer perder o espetáculo que é te admirar da cabeça aos pés.

Nenhum comentário: