quarta-feira, 8 de junho de 2016

Licença poética



Peço licença novamente para entregar-lhes outras palavras simples e sutis, arrancadas do fundo do baú do meu ser e inspiradas na minha musa imaginária...


Minha poesia fala de amor, dor, drama, comédia, desejo, sexo, astros, quatro elementos, natureza, noite, dia, quatro estações, criações humanas, mãos, corpos, mentes, almas, espíritos, prosa, proeza, coisas cotidianas, liberdade, mordaça, musa, da própria poesia, do mar...

Como posso poetar sobre o mar se moro tão distante e nunca entrei no mar?

Quem tem uma musa alcança o mar, tudo que há no mundo ou até outras órbitas e planetas.

Quem tem um amor vai muito além de si, até o fim de tudo que tem começo ou bem fundo nas águas do mar.

E tudo isso sem sair do lugar!

Nenhum comentário: