O Blog busca retratar coisas da vida interiorana e do meu interior, numa abordagem que mistura reflexão, notícias, riso, poesia, musicalidade, transcedentalidade e outras cositas más. Tudo feito com produções próprias, mas também com a reprodução do pensar ou do sentir dos grandes gênios que o país e a humanidade pariram.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Licença poética



Peço licença uma vez mais para entregar-lhes novas palavras simples e sutis, arrancadas do fundo do baú do meu ser e inspiradas na minha musa imaginária...

Quando a lua se mostra é para admirar tua beleza, quando se esconde é por vergonha de encarar tuas formas impecáveis.

O mesmo ocorre com outros fenômenos da natureza, a exemplo da movimentação das marés, o deslocamento das placas tectônicas e a migração dos pássaros.


Na verdade, a própria teoria de que a terra gira em torno do sol precisa ser revista: tudo no universo gira ao teu redor e origina-se do big bang cotidiano que brota de ti.

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Autorretrato


Uma dupla de dois. Gessinger e Herval na veia.

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Boa viagem, amigo!



Além da tristeza, outro sentimento que me visita e habita hoje é a gratidão. Obrigado Mario pelo convívio fraterno e respeitoso que sempre tivemos, algo que extrapolou o terreno profissional e foi se tornando interior e muito maior, a que chamo afetividade.

Estivemos juntos em inúmeras viagens, guiados por tuas mãos seguras e olhos sempre atentos. O pouco que conheço de Porto Alegre devo principalmente a ti, que mais que conduzir um veículo, sempre te preocupasses em amparar pessoas ou conduzi-las para novas descobertas.

Lembro dos nossos inúmeros e infindáveis papos, das incontáveis refeições que compartilhamos, das vezes que dividimos o mesmo quarto de hotel durante nossas missões em busca de investimentos no nosso amado Herval.

Lembro ainda das muitas confidências que te fiz. Sou um cara extremamente reservado, mas a confiança e a afeição eram tantas que contigo sempre me senti a vontade para abrir a alma e o coração. Saiba que teus toques, dicas e conselhos iluminaram muito minha estrada e foram decisivos para firmar o passo ou encontrar novos caminhos.

Lembro também dos momentos de confraternização que estivemos juntos, da tua alegria quando muitas vezes te noticiava em primeira mão que uma nova conquista estava a caminho da nossa terra, fruto do trabalho que tanto ajudasses a construir com tua confiança e conhecimento dos bons caminhos.

Obrigado meu irmão por fazer mais claro esse mundo muitas vezes tão escuro. Seguirás vivo comigo e se a vida continua em outras paragens, quem sabe um dia a gente se encontre novamente para degustar um bom assado, como fizemos tantas e tantas vezes.

Até lá fica com Deus, pé na tábua e continua essa linda viagem que iniciasses nesse mundo. Abraço bem apertado na tua alma e muito obrigado por teres existido em mim!

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Momento poético




Quero apenas cinco coisas... 
Primeiro é o amor sem fim 
A segunda é ver o outono 
A terceira é o grave inverno 
Em quarto lugar o verão 
A quinta coisa são teus olhos 
Não quero dormir sem teus olhos. 
Não quero ser... sem que me olhes. 
Abro mão da primavera para que continues me olhando.


(Pablo Neruda)

Nem só de pão viverá o homem





terça-feira, 6 de setembro de 2016

Licença poética



Peço licença outra vez para entregar-lhes mais palavras simples e sutis, arrancadas do fundo do baú do meu ser e inspiradas na minha musa imaginária...


Desliguem o disjuntor, acendam as luzes de emergência, tirem as crianças da sala, arrastem os móveis para fora de casa.

Ha, não esqueçam o extintor! Risco de incêndio no ar.


Meu amor manda avisar que chega depois de amanhã, antes do sol se pôr e explodindo de vontade do meu calor.

Música para os meus ouvidos


Lembrar pode ser bom, mas palmilhar o novo, o não vivido pode ser tudo de bom. E aqui falo na descoberta de um novo amor ou de uma nova canção...



Seguidores