quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Boa viagem, amigo!



Além da tristeza, outro sentimento que me visita e habita hoje é a gratidão. Obrigado Mario pelo convívio fraterno e respeitoso que sempre tivemos, algo que extrapolou o terreno profissional e foi se tornando interior e muito maior, a que chamo afetividade.

Estivemos juntos em inúmeras viagens, guiados por tuas mãos seguras e olhos sempre atentos. O pouco que conheço de Porto Alegre devo principalmente a ti, que mais que conduzir um veículo, sempre te preocupasses em amparar pessoas ou conduzi-las para novas descobertas.

Lembro dos nossos inúmeros e infindáveis papos, das incontáveis refeições que compartilhamos, das vezes que dividimos o mesmo quarto de hotel durante nossas missões em busca de investimentos no nosso amado Herval.

Lembro ainda das muitas confidências que te fiz. Sou um cara extremamente reservado, mas a confiança e a afeição eram tantas que contigo sempre me senti a vontade para abrir a alma e o coração. Saiba que teus toques, dicas e conselhos iluminaram muito minha estrada e foram decisivos para firmar o passo ou encontrar novos caminhos.

Lembro também dos momentos de confraternização que estivemos juntos, da tua alegria quando muitas vezes te noticiava em primeira mão que uma nova conquista estava a caminho da nossa terra, fruto do trabalho que tanto ajudasses a construir com tua confiança e conhecimento dos bons caminhos.

Obrigado meu irmão por fazer mais claro esse mundo muitas vezes tão escuro. Seguirás vivo comigo e se a vida continua em outras paragens, quem sabe um dia a gente se encontre novamente para degustar um bom assado, como fizemos tantas e tantas vezes.

Até lá fica com Deus, pé na tábua e continua essa linda viagem que iniciasses nesse mundo. Abraço bem apertado na tua alma e muito obrigado por teres existido em mim!

Nenhum comentário: