quinta-feira, 9 de outubro de 2008

Cortando na própria carne???


O Partido dos Trabalhadores está prestes a perder algumas de suas principais lideranças em Herval. Um grupo de petistas pede a expulsão de alguns candidatos a vereador que apoiaram abertamente à reeleição do atual prefeito, o que colaborou decisivamente para enfraquecer a candidatura majoritária lançada pelo partido para disputar às eleições do último dia 5/10.
"O candidato Niltinho já tomou a iniciativa de se desfiliar antes de ser convidado a se retirar, mas ainda tem mais gente que precisa juntar suas trouxas e fazer politicagem em outro lugar. Ou essa turma de "melancias" sai do PT ou saímos nós", afirmou em tom contundente uma das figuras públicas mais respeitadas do partido.

2 comentários:

Gileine disse...

Bom dia!! Fico triste em saber que estamos perdendo companheiros. Acreditava que nosso partido ía crescer e não como se diz o ditado "como cola de cavalo".Vejo que precisamos de todos mas, para isto precisamos mudar a mentalidade daqueles que acham que compraram o partidos e se tem como propriedade.Nosso partido tem normas, acredito que todos os filiados e simpatizantes são pessoas respeitadas e querem o melhor para o partido.Precisamos acabar com disque me disque e fofoquinhas que não levam a nada e sim a destruição.Abraço Gileine

Farid disse...

O jogo da politica tem suas nuances, uma delas é a diversidade, acredito que a diferença de opiniões é o motor que impulciona para frente o crescimento de qualquer agremiação partidaria, questões como limpeza interna sempre me remetem à práticas não muito democráticas que já deveriam ter sido abolidas em nossa sociedade, momentos eleitoriais são muito delicados para fazer-se avaliações, acredito que a força de um partido vem da forma como são resolvidos seus problemas, esta forma é que vai direcionar como este partido irá enfrentar questões mais complexas, no caso de um dia ter que assumir a condução de um governo, pois este é um dos objetivos de um partido político, mas não podemos esquecer que um partido deve acima de tudo antes de estar na função de governar, tem a obrigação de politizar as relações entre as pessoas e os diverssos grupos sociais em uma comunidade,acredito que o crescimento de um partido sempre vai passar pela convivência com as diferenças, que em determinados momentos podem parecer irreconciliáveis, mas acredito que todas as diferenças tem lugar em um partido com forte espírito democrático e se for esta, como acredito a vocação do PT, as diferenças devem ser motivo para discução e a busca de soluções adequadas ao desenvolvimento do partido em nossa comunidade, assim quero deixar claro que minha opinião pessoal é que todas as diferentes formas de manifestação devem e dependendo de mim serão respeitadas, e terão um fórum adequado para serem defendidadas que é o âmbito partidário,como costumo dizer , posso não concordar com o que dizes mas vou defender absolutamente o direito que tens de dizeres, finalmente peço a todos que dentro das nossas diferenças possamos construir um partido que defenda a democracia acima de tudo e que esteja empenhado em um novo projeto político para nossa cidade, e convoco a todos e todas para que se juntem a nós nessa utopia, que no fundo é o sonho de todos que buscam um mundo melhor e lembrar sempre que sonhar é o primeiro passo para chegar a algum lugar, então junte-se ao nosso sonho este mundo precisa de mais sonhadores.
É chegado o momento de crescer, é preciso aproximar mais pessoas e não afastar, pois quem não convive com as diferenças terá dificuldade em conviver em sociedade.
Este pequeno texto é uma opinião pessoal, sem a menor intenção de pessoalizar qualquer questão.
Obrigado pela a atenção.

Para pensar

Todo mundo, alguém, qualquer um e ninguém Esta é uma história de quatro pessoas: TODO MUNDO, ALGUÉM, QUALQUER UM e NINGUÉM. Havi...