O Blog busca retratar coisas da vida interiorana e do meu interior, numa abordagem que mistura reflexão, notícias, riso, poesia, musicalidade, transcedentalidade e outras cositas más. Tudo feito com produções próprias, mas também com a reprodução do pensar ou do sentir dos grandes gênios que o país e a humanidade pariram.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Marroni prestigia FEJUNAHE


O município de Herval promoveu na semana entre os dias 23 e 27 de junho a 23ª edição da Festa Junina do município, a Fejunahe. No domingo (dia 27) o deputado Fernando Marroni prestigiou o evento e acompanhou as festividades e apresentações artísticas que reuniram milhares de visitantes (foto).

“É um belo evento e que movimenta a cidade. Mesmo com a chuva querendo atrapalhar este ano, a Fejunahe se mostra cada vez mais forte e atrai visitantes de toda a região”, comentou o parlamentar.

Durante o evento, Marroni foi cumprimentado por diversas vezes pelo trabalho que tem feito por Herval. Desde que assumiu o atual mandato na Câmara Federal, o deputado já destinou R$ 300 mil em emendas parlamentares para as áreas de educação e agricultura. “O prefeito Ildo [Salaberry] tem sido um grande administrador e é uma obrigação como representante em Brasília auxiliar os municípios”, aponta Marroni.
(fonte assessoria de imprensa deputado Marroni).

Momento poético


Plantar ou deixar-se plantar


Tudo o que planto
é metade de tudo
o que sou plantada.

O que planto é um
por um; o que sou
plantada é sem conta.

O que planto é semente
comum, em tempo comum,
de acordo com o zênite

do sol, distribuído
em valas e freguesia.
E o que sou plantada
é semeadura especial,
com uma luz fixa e
um barco móvel, real.
O que planto, água
contida; o que sou
plantada é sem lacre,

chuvas, rios, pranto.
O que planto, vejo e reclino,
o que sou plantada me vê

e apura. O que planto,
disperso e colho. O que sou,
plantada, me reúne e cura.


Maria Carpi
(Os Cantares da Semente)

terça-feira, 22 de junho de 2010

Momento poético


POEMINHA SENTIMENTAL
O meu amor, o meu amor, Maria
É como um fio telegráfico da estrada
Aonde vêm pousar as andorinhas...
De vez em quando chega uma
E canta
(Não sei se as andorinhas cantam, mas vá lá!)
Canta e vai-se embora
Outra, nem isso,
Mal chega, vai-se embora.
A última que passou
Limitou-se a fazer cocô
No meu pobre fio de vida!
No entanto, Maria, o meu amor é sempre o mesmo:
As andorinhas é que mudam.

Mário Quintana

segunda-feira, 21 de junho de 2010

O verde da erva?


Não quero entrar no centro da polêmica em torno da opção pela pintura dos prédios públicos na cor verde, já que as “bocas brabas” pintaram este quadro com outras cores.
Sobre o assunto, me cabe apenas lembrar que a Lei Orgânica do município de Herval, em seu Art. 4º inciso I, estabelece a erva-mate como um dos símbolos do município. Ou seja, não seria tal ato uma tentativa de manter vivo o “verde da erva”que dá origem ao nome da terra hervalense?
A escolha pelo azul, preto e branco do Imortal Tricolor gaúcho, além de mais bonita, talvez despertasse menos paixões. Ou será que não?

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Momento poético


Cantiga para não morrer

Quando você for se embora,
moça branca como a neve,
me leve.

Se acaso você não possa
me carregar pela mão,
menina branca de neve,
me leve no coração.

Se no coração não possa
por acaso me levar,
moça de sonho e de neve,
me leve no seu lembrar.

E se aí também não possa
por tanta coisa que leve
já viva em seu pensamento,
menina branca de neve,
me leve no esquecimento.

Ferreira Gullar
De Dentro da Noite Veloz (1962-1975)

Ministro lamenta morte de Saramago e diz que escritor tinha relação privilegiada com o Brasil


O ministro da Cultura, Juca Ferreira, lamentou, em nota, a morte do escritor português José Saramago, ocorrida hoje (18). O ministro lembrou que Saramago mantinha relações privilegiadas com o Brasil e que a sua perda foi recebida com muita tristeza. “A sua perda é recebida com muita tristeza, particularmente pelos que têm apreço pela língua portuguesa e por sua importância cultural em tantos continentes. O Ministério da Cultura do Brasil se soma aos que lamentam e manifestam a dor pela perda desse grande escritor”, disse Juca Ferreira, que está em Lisboa, onde participa da 7ª Reunião de Ministros da Cultura da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

O ministro destacou que o escritor português esteve presente em diversos eventos literários no Brasil. Juca Ferreira lembrou que em romances como O Ano da Morte de Ricardo Reis o país faz parte das reflexões de Saramago. No romance, o personagem Ricardo Reis viveu 16 anos exilado no Brasil.

O escritor português José Saramago, de 87 anos, morreu em consequência de falência múltipla dos órgãos, depois de um longo período com a saúde fragilizada. Prêmio Nobel de Literatura em 1998, Saramago morreu na Ilha de Lanzarote, uma das Ilhas Canárias, onde vivia desde os anos 90.

Por Agência Brasil.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Momento poético



O correr da vida

O correr da vida embrulha tudo.
A vida é assim, esquenta e esfria,
aperta e depois afrouxa e depois desinquieta.
O que ela quer da gente é coragem.
O que Deus quer é ver a gente aprendendo
a ser capaz de ficar alegre e amar, no meio da alegria.
E ainda mais alegre no meio da tristeza.
Todo caminho da gente é resvaloso,
mas cair não prejudica demais, a gente levanta,
a gente sobe, a gente volta.

Guimarães Rosa

Proposição sugere criação de horto florestal



Em sessão ordinária realizada no último dia 15/6, a Câmara Municipal aprovou proposição de autoria da bancada do PT que “sugere ao chefe do Poder Executivo que seja disponibilizada uma área verde para o manejo e preservação de plantas e árvores nativas, denominando-a de Horto Florestal do município de Herval”. A proposta visa assegurar um espaço adequado, a ser gerido pelo poder público, para o manejo e preservação de plantas e árvores nativas do município.
Segundo o vereador proponente, “mais do que nunca o cuidado com o meio ambiente precisa ir além das boas intenções, se transformando em ações e iniciativas que garantam o respeito e a preservação das nossas riquezas naturais. Isto porque os desastres ambientais, que antes chegavam até nós apenas pelos noticiários da imprensa, já deram recentemente ao nosso município uma amostra concreta do seu poder de destruição”.
“Além disso, diversas árvores e plantas que crescem entre nós, não são encontradas em nenhum outro lugar do planeta, formando um bioma natural muito específico, fortemente ameaçado pelo plantio indiscriminado de árvores exóticas”, acrescentou.
“Portanto, toda esta riqueza natural, que é única, pode ser completamente destruída antes mesmo que suas características sejam estudas e catalogadas pela comunidade científica. E uma das formas de preservar algumas das características naturais do nosso meio, é através do investimento em um Horto Florestal por parte da administração municipal”, concluiu Claudio.

segunda-feira, 14 de junho de 2010

Momento poético




Mãos dadas

Não serei o poeta de um mundo caduco.
Também não cantarei o mundo futuro.
Estou preso à vida e olho meus companheiros.
Estão taciturnos mas nutrem grandes esperanças.
Entre eles, considero a enorme realidade.
O presente é tão grande, não nos afastemos.
Não nos afastemos muito, vamos de mãos dadas.

Não serei o cantor de uma mulher, de uma história,
não direi os suspiros ao anoitecer, a paisagem vista da janela,
não distribuirei entorpecentes ou cartas de suicida,
não fugirei para as ilhas nem serei raptado por serafins.

O tempo é a minha matéria, o tempo presente, os homens presentes,
a vida presente.
Carlos Drummond de Andrade

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Momento poético



Dia desses cismei que iria me dedicar a escrever poesia, como forma de oferecer um tratamento à convulsão do meu ser.
Na verdade, sempre me senti um poeta fracassado, com muita vontade e nenhum talento para a poesia.

Meu intento durou apenas alguns minutos.
Bastou dar de cara com uma poesia do magnífico Mario Quintana para perceber que ovelha não é para mato.
Definitivamente faço mais pela poesia como seu amante do que como poeta.
Até porque o Quintana, o Drummond e outros tantos gênios da poesia, já percorreram o mundo dos meus sentimentos com mais profundidade e beleza do que eu mesmo seria capaz de fazê-lo.
A mim só resta me deliciar com suas palavras e entoar o canto de Milton Nascimento: Certas canções que ouço/Cabem tão dentro de mim/Que perguntar carece/Como não fui eu que fiz?
Mas não vou me dar por vencido. Volta e meia pretendo deixar que “os grandes da poesia” falem por mim no meu blog. Além de lhes prestar uma singela homenagem, também terei a chance de mirar a mim mesmo no espelho das suas palavras.
E pra inaugurar este nosso momento poético, fiquemos com o monumental Mario Quintana:

Por favor, não me analise
Não fique procurando cada ponto fraco meu.
Se ninguém resiste a uma análise profunda,
Quanto mais eu…
Ciumento, exigente, inseguro, carente
Todo cheio de marcas que a vida deixou
Vejo em cada grito de exigência
Um pedido de carência, um pedido de amor.
Amor é síntese
É uma integração de dados
Não há que tirar nem pôr
Não me corte em fatias
Ninguém consegue abraçar um pedaço
Me envolva todo em seus braços
E eu serei o perfeito amor.
Mário Quintana

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Exemplo democrático de Marcos Klassmann inspira projeto


A Câmara Municipal derrubou ontem o projeto de lei de autoria da bancada petista que “denomina a sede da Câmara Municipal de Herval de “Casa Legislativa Marcos Klassmann”. A matéria foi derrotada por 4 votos a favor e 5 votos contrários.
Conforme argumentou o vereador proponente, “a aprovação da iniciativa não traria nenhuma descaracterização à Câmara. O objetivo do projeto não era mudar o nome do Poder Legislativo – o que seria francamente inconstitucional –, mas sim atribuir um nome à Sede da Câmara, tal qual é nominado Palácio Piratini a sede do Governo Gaúcho, ou Palácio Farroupilha a sede da AL/RS”.
Segundo Claudio, “perdemos de cabeça erguida, democracia é assim mesmo”. “Na verdade, a grande derrotada foi a oportunidade de criar um símbolo muito forte em defesa da causa democrática, através da homenagem a este lutador exemplar e incansável pela democracia e pela liberdade humana que foi o Marcos Klassmann”, completou.
Eleito vereador da capital com extraordinária votação, em 1976, Klassmann foi cassado 15 dias depois de sua posse em fevereiro de 1977, logo após a cassação de outro vereador da oposição, Glenio Peres. Os dois eram do antigo e extinto MDB, partido que aglutinava as oposições políticas na época do bipartidarismo, opondo-se à agremiação situacionista Arena.
Prestou assessoria à prefeitura de Herval, na primeira administração de Marco Aurélio Gonçalves da Silva. Em Sessão Especial do Legislativo Municipal recebeu, juntamente com o Senador Pedro Simon, o título de Cidadão hervalense.
Marcão, como era chamado pelos amigos morreu precocemente, em 2005, quando trabalhava com o deputado federal Henrique Fontana (PT) em Brasília.
Com o pluripartidarismo, Klassmann empenhou-se na organização do PDT, assumindo papel importante na campanha das diretas e no debate teórico interno ao partido.
Também assessorou Dilma Rousseff quando Secretária de Minas, Energia e Comunicações no governo Olívio Dutra (1999/2002) e, neste período, liderou um grupo de trabalhistas que ingressou no PT.

quarta-feira, 2 de junho de 2010

A favor de um governo bom e às claras


O Poder Legislativo aprovou na noite de ontem mais uma iniciativa da bancada petista. Trata-se do PL 002/2010, o qual “determina a publicação semestral dos dados referentes aos Cargos em Comissão do Executivo Municipal de Herval na página da prefeitura na Internet, na última semana de junho e dezembro de cada ano”.
O projeto encontra amparo no art. 37 da Constituição Federal, que consagrou “a legalidade, a impessoalidade, a moralidade, a publicidade e a eficiência” como princípios da Administração Pública. A Lei Orgânica do Município de Herval também estabelece, em seu art. 59, que “a administração pública, direta e indireta, obedecerá aos princípios da legalidade, impessoalidade, moralidade e publicidade...”
Conforme salientou o autor do projeto, “a ocupação dos cargos de livre nomeação, os CCs, é objeto permanente de controle e crítica da sociedade. Há uma permanente cobrança da população para que ocupação dos cargos em comissão seja feita com base na competência e adequação ao cargo, e não como forma de abrigar o clientelismo e o empreguismo, tendo sido este um dos temas preponderantes na pauta política e administrativa no passado recente da administração municipal”.
“A proposição busca, no entanto, enfrentar essa questão sem nenhum apelo demagógico, estando embasada no princípio da publicidade que deve nortear a administração pública. Por isso, propõe a divulgação periódica de informações relativas aos cargos em comissão, motivada pelo interesse público, e não pelas disputas políticas apaixonadas. É uma proposição que vai ao encontro do direito da população de obter informações do poder público”, defendeu.
A iniciativa ainda depende da sanção do prefeito para entrar em vigor.

Semana municipal de promoção da saúde bucal




A Câmara Municipal aprovou na noite de ontem (1/6) projeto de lei que “autoriza o Poder Executivo a instituir a semana municipal de promoção da saúde bucal”.
A iniciativa da bancada do Partido dos Trabalhadores objetiva organizar atividades de conscientização da população quanto aos cuidados com a saúde bucal, através de ações educativas, seminários, debates e campanhas a serem definidas pela Secretaria Municipal da Saúde.
Conforme a justificativa do projeto, “a preservação da saúde bucal é uma das principais metas das ações desenvolvidas pela Organização Mundial de Saúde — OMS.
Apesar da redução nas últimas décadas do índice de dentes cariados, perdidos e obturados — CPOD — dos brasileiros, segundo dados da área técnica de saúde bucal do Ministério da Saúde, a situação ainda é preocupante, no tocante as doenças que afetam a cavidade bucal, atingindo uma parcela significativa da sociedade brasileira.
Existem diversas enfermidades que atingem a cavidade oral, como as doenças periodontais, má oclusão, neoplasias (maligna ou benigna), lesões da mucosa, displasias e lesões de natureza infecciosa e inflamatória.
A não identificação desses males, assim como a falta de prevenção e do tratamento em tempo hábil, pode comprometer órgãos vitais e a saúde em geral do corpo humano”, concluiu.
A iniciativa agora será encaminhada ao exame do chefe do Poder Executivo, e depende da sua sanção para entrar em vigor.

Bancada petista sugere a colocação de novas lixeiras



A bancada do Partido dos Trabalhadores apresentou, na sessão do Legislativo transcorrida na noite de ontem (1/6), Indicação ao chefe do Poder Executivo sugerindo “a colocação de novas lixeiras nos pontos mais movimentados da cidade para o depósito do lixo pelos transeuntes”. A proposta visa oferecer uma singela contribuição no tocante à limpeza e o embelezamento urbano.
Segundo o vereador proponente, “a tarefa de manter nossa cidade limpa e bela é uma tarefa precípua do poder público, mas não apenas dele. Ou seja, cada cidadão pode e deve fazer a sua parte para manter a cidade com um aspecto mais agradável e mais saudável para viver. Mas a administração municipal precisa estimular este ato de cidadania, através da oferta dos meios adequados para tal”.
‘Neste sentido, ao disponibilizar novas lixeiras nas ruas, a prefeitura estará não apenas oportunizando aos pedestres o correto depósito do lixo, como também convidando aquelas pessoas menos zelosas com as vias públicas a reverem seus velhos hábitos de descaso’, concluiu.

Seguidores